ENTREVISTA

Vinícius, o paredão do Parazão!

POSTADO EM: Terça-Feira, 10/04/2018, 07:44:40
ATUALIZADO EM: 10/04/2018, 07:44:40

zoom_out_map
Wagner Santana

Além do progresso coletivo, o desempenho individual no time campeão estadual do Clube do Remo também evoluiu, como no caso do centroavante Isac, do lateral Esquerdinha e do zagueiro Bruno Maia. Mas, um jogador em especial, conseguiu evoluir ainda mais: trata-se do goleiro Damião Vinícius Silva Ribeiro, o camisa 1 azulino e herói da equipe no título do Parazão 2018, na decisão do último domingo (8), na vitória do Leão por 1 a 0 diante do Paysandu.

No Leão desde 2017, o arqueiro foi o primeiro profissional a ter renovado com a agremiação para esse ano, devido a sua atuação convincente na Série C do ano passado. Se não bastasse ser uma das gratas surpresas da temporada passada, Vinícius segue impressionando com sua proatividade em baixo das traves, sendo, talvez, a única unanimidade na onzena titular remista. 

Após levantar a sua primeira taça com o Remo, o goleiro avaliou o seu papel na conquista; os atributos que levaram a equipe ao título; o que esperar desse grupo na Terceirona e suas ambições futuras, pois, em ano de Copa do Mundo, tudo pode acontecer. Confira!

Avaliação individual

“É como eu falei: o forte do nosso clube, do nosso time, é o coletivo, a nossa união. Mas é claro que em alguns jogos temos jogadores com muita qualidade, que resolvem numa jogada individual, numa jogada de talento, conseguem resolver uma partida. Mas em si, o nosso time é muito forte quando o coletivo prevalece, quando está todo mundo unido, e isso está sendo o diferencial. Cada jogador na sua posição quando foi exigido deu o respaldo, deu o retorno e, nesse último jogo, fui feliz em ajudar, de estar participando de um grupo desses, de um clube como o Remo, e ter ajudando a gente a ser campeão e levantar troféus, porque essa torcida merece muito”.

Invencibilidade em Re-Pa

“No meu primeiro ano em clássicos pude sair vitorioso com a minha equipe. Não tivemos partida fácil, enfrentamos um rival competente e que engrandece o nosso feito. Sem dúvidas, é um algo a mais para nós jogadores. Esse último foi o mais difícil, porque fui bem exigido. Mas prevaleceu a nossa humildade, a nossa força de vontade. Porque jogo se ganha em campo. acredito que fizemos o nosso trabalho da melhor forma, o time todo, que ajudou não só a mim, mas grande parte a vencer todo os clássicos desse ano”.

Série C

“A gente vai se concentrar agora para a Série C e é o mesmo comprometimento. Temos um potencial enorme, devem chegar reforços para ajudar. Então é continuar com esse mesmo comprometimento, com essa mesma união, garra, para que a gente possa ao final do campeonato estar colhendo os frutos e estar voltando aqui novamente para estar conversado sobre o acesso e o título que é o mais importante para todos nós”.

Fatores para evolução da equipe

“Olha, os nossos diretores tiveram a percepção e foram muito felizes na hora de tomar a decisão de mudar. Eles mudaram. O Neto, desde que assumiu tinha uma percepção de jogo, mudou o esquema, mudou a forma de marcar. Aproximamos a defesa, do meio e do ataque, e isso facilitou, o time veio evoluindo. Acho que o fator fundamental foi à chegada do Givanildo, que ele deu uma sequência muito grande para o time, para o grupo, e isso facilitou bastante. E nós como jogadores vimos que precisaríamos nos esforçar mais ainda para fazer acontecer Acho que foram essas coisas e estão todos de parabéns por esse título”.

Identidade do grupo

“Acredito que conseguimos destacar certas coisas no nosso grupo. A percepção dos nossos treinadores, em aproximar a marcação, deixou o nosso time compacto, sem deixar de fluir o jogo. e isso nos ajudou a fazer com que brigássemos pela última bola. Acho que essa coisa de raça, de entrega, existe e o nosso grupo é prova disso. A união de nós jogadores fez um time mais forte, de entrega, e criou essa identidade para nós. Esperamos evoluir para a Série C, mas sem perder essa essência, de lutar, de batalhar, porque foi isso que nos ajudou na conquista desse título”.

Objetivos na Terceirona

“Terminamos a primeira etapa, essa primeira missão que tínhamos em ser campeão estadual. Mas a partir de amanhã (hoje), já começa vida nova, é série C, focado para conquistar o acesso e o título. A gente entra brigando até o fim para esse acesso, porque assim como o Estadual, essa competição tem uma importância muito grande para o nosso grupo. É uma etapa por vez, o Estadual já veio, agora o foco é total na Série C, que é o nosso grande desejo”.

Ambição como profissional

“A gente sempre espera o melhor. Poder fazer história, ganhar títulos. Sou feliz aqui, um clube que me acolheu e que me encontrei como profissional. Espero sempre evoluir e levar alegria para essa torcida. Espero que esse seja o primeiro de muitos e que esse ano seja ainda mais vitorioso para nós do Remo, que é o que mais esperamos nessa temporada”.

RAIO X

Vinícius no Parazão 2018

Jogos: 13
Gols sofridos: 8
Média de gols sofridos: 0,6 por partida.
Goleiro menos vazado da primeira fase da competição: 6 gols.
Goleiro menos vazado da fase final da competição: 2 gols.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment