TUDO É MISTÉRIO!

Dado Cavalcanti tem cuidados para não dar pistas de como será o time titular do Papão

POSTADO EM: Sábado, 07/04/2018, 09:27:06
ATUALIZADO EM: 07/04/2018, 09:27:06

zoom_out_map
Fernando Torres/Paysandu

Treinos secretos, sem a presença os olhos da imprensa e do torcedor, atletas lesionados e outros voltando de contusões, além de poucas entrevistas do elenco no dia a dia. Esses são alguns dos ingredientes que fazem com que a escalação do Paysandu para o Re-Pa de amanhã seja uma verdadeira incógnita para quase todo mundo. Menos, claro, para o técnico Dado Cavalcanti, que já deve ter a composição de seu time na cabeça, embora ele já tenha mandado o recado de que só pretende anunciar a equipe minutos antes de a bola rolar para a decisão do Campeonato Paraense 2018.

A decisão de segurar ao máximo a escalação da equipe é uma das estratégias do treinador para tentar sair do sufoco e levar o Papão à conquista do tricampeonato. Para tanto, os bicolores terão de se desdobrar em campo, visto que já começam a partida em desvantagem, com o adversário jogando pelo empate. Dado poderá surpreender na montagem de seu grupo, como fez contra o Bragantino, quando o atacante Moisés e o volante Nando Carandina apareceram jogando como ala e uma espécie de terceiro zagueiro, respectivamente. Sem falar no recuo do atacante Walter para compor o setor de armação do time naquele jogo.

A única dúvida, aparentemente, por problema de lesão, é o atacante Cassiano. O jogador deixou o Re-Pa passado supostamente por apresentar pequenas dores musculares. O atleta teria sido sacado apenas como medida preventiva. Ontem, ele participou dos treinamentos, depois de ter ficado quase a semana inteira de “molho” no departamento de saúde do clube. Imagina-se que Magno esteja de sobreaviso como a primeira opção de Dado para compor o ataque, caso o artilheiro bicolor, com 11 gols, cinco deles no Estadual e os demais na Copa Verde.

Em contraponto, a dúvida sobre a escalação ou não de Cassiano; o zagueiro Diego Ivo e o volante Nando Carandina estão à disposição do treinador e é provável que sejam relacionados para a partida. Dos dois, Ivo é que reúne as maiores chances de iniciar o clássico, seja ao lado de Edimar ou de Perema. 
Já os volantes Cáceres e Renato Augusto, além do lateral direito Maicon Silva, este suspenso pelo terceiro cartão amarelo, seguem em tratamento de saúde. Hoje o técnico fará pela manhã, na Curuzu, os últimos ajustes na formação titular.

Cobranças, não! Boas lembranças, sim! 

O Paysandu fez, ontem pela manhã, na Curuzu, o seu último treino tático antes do segundo confronto da grande final do Parazão, diante do Remo, amanhã, às 16 horas. O técnico Dado Cavalcanti, mais uma vez, manteve os portões do estádio bicolor fechados, impedindo que a atividade fosse acompanhada pela imprensa. O treinador, que não concedeu entrevistas até ontem, não justificou a decisão de evitar que jornalistas e radialistas não pudessem assistir ao trabalho. Ontem havia a possibilidade de que o treino de hoje, que será um recreativo, sem nenhuma implicação de como o time deverá jogar, poderá ser livre ao público.

Mas, a liberação dos portões da Curuzu era apenas especulação. Ao mesmo tempo em que acham importante ter o torcedor ao lado do time, os bicolores temem que ocorram cobranças exageradas vindas das arquibancadas, o que poderia tumultuar o ambiente no clube, faltando poucas horas para a decisão do Estadual. Torcida à parte, a direção do Papão procurou lançar mão de todas as armas possíveis para motivar a equipe para o Re-Pa.

Um desses expedientes foi a entrega de DVD aos jogadores, com a história do clube e suas grandes conquistas, como, por exemplo, a Copa dos Campeões, torneio em que o Papão fez valer a fama de clube da virada, como ensina o seu hino, derrotando o Cruzeiro-MG, no estádio Castelão, em Fortaleza, Ceará, quando a perda do título já parecia sacramentada. “Eu particularmente já conhecia bem essa história”, contou o meia Danilo Pires.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment