COPA DO BRASIL

Contra o Atlético-ES é clima de tudo ou nada!

POSTADO EM: Sábado, 03/02/2018, 09:02:20
ATUALIZADO EM: 03/02/2018, 09:02:20

zoom_out_map
Wagner Santana

Em menos de duas semanas, o Clube do Remo vai para a sua terceira decisão consecutiva em campo. Após a vitória no clássico Re-Pa, que garantiu uma moral para o grupo, o Leão caiu em desprestigio ao ser derrotado de forma vexatória para o Manaus-AM, na Copa Verde. Por isso, na próxima quarta-feira (7), a equipe terá a “prova dos 9”, para reafirmar a que veio nessa temporada. 

O confronto frente o ao Atlético-ES, aliás, é encarado como um tudo ou nada para os azulinos, pois, em caso de um triunfo convincente, o time garante vaga para a segunda fase do torneio nacional, coisa que há anos a agremiação não conquista, além de voltar com o bolso cheio para Belém, com cerca de R$ 500 mil de bonificação.

Dessa maneira, a equipe pondera que a reação depende somente de si e que lamentações não adiantam. “Não fomos bem, mas o trabalho não pode parar. Temos uma decisão na quarta-feira, que é fundamental nesse começo de temporada. Vamos fazer um bom jogo e conquistar a classificação que é o nosso objetivo”, disse Vinicius. 

“Vamos recuperar bem para que a gente não cometa mais os mesmos erros. Jogamos pelo empate, por isso temos que saber jogar. Não é preciso nos expor e nem retrancar, é só saber jogar que teremos condições”, completou o arqueiro.

ESQUERDINHA 

O lateral-esquerdo Esquerdinha também endossou o argumento do Camisa 1, dizendo que o grupo é o único responsável pela derrota e, por isso, o único capaz de reverter a situação. “Essa é uma responsabilidade nossa como profissionais. Um planejamento de vitorias que é o que a gente busca não pode aceitar isso. Tivemos nossas falhas, nossos erros, mas sabemos como melhorar e o Ney da Matta vai nos ajudar nisso. Só depende de nós, a partir de agora, e tenho certeza que vamos conseguir o que queremos”, destacou o ala.

Derrota na Copa Verde foi considerada atípica 

Os jogadores do Clube do Remo sabem que a atuação da equipe apresentada na última quarta-feira (31), na derrota para o Manaus, na Copa Verde, foi aquém do esperado, sobretudo após o rendimento no Re-Pa, onde o time flutuava em campo. 

Contudo, de forma unânime, todos os integrantes do grupo azulino definiram a performance como atípica, e que alguns fatores foram providenciais para a queda de rendimento repentina.

Para o volante Fernandes, até a próxima segunda-feira (5), data da viagem para o Espirito Santo, a equipe vai se ajustar. “Foi um jogo atípico, difícil. Confesso que irreconhecível, não só para mim, mas para a nossa equipe. Não foi aquilo que demonstramos nos dois jogos passados. Sentimos um pouco o desgaste, a viagem, mas isso não é desculpa. Se estamos ali dentro, temos que dar o nosso máximo e conseguir o resultado”, avaliou.

PACIÊNCIA

Ainda de acordo com o atleta, é necessário a paciência por parte dos torcedores nesse momento, já que a caminhada tende a ser muito mais harmoniosa, com a união. “Infelizmente, quando o resultado não vem, cria muitas contestações. Mas o elenco e o trabalho que vem sendo feito é correto, vai surtir efeito. A gente vê a evolução, esse foi só um tropeço. O trabalho é gradativo e estamos evoluindo. Pedimos mais uma vez ao torcedor paciência que vamos atrás do nosso objetivo”, concluiu Fernandes.

(Matheus Miranda)



COMENTÁRIOS mode_comment