NEGOCIAÇÃO

Meia Danilo Pires já até treina na Curuzu, mas falta a assinatura

POSTADO EM: Terça-Feira, 09/01/2018, 08:10:38
ATUALIZADO EM: 09/01/2018, 08:10:38

zoom_out_map
Felipe Oliveira/Bahia

Depois de confirmar a contratação do atacante Moisés, ex-Vila Nova-GO, que já trabalha na Curuzu, mas que ainda não concedeu entrevista à imprensa, o Paysandu deverá divulgar, nas próximas horas, a aquisição do meia Danilo Pires. A diretoria do Papão não confirma, mas o certo é que o meio-campista já está em Belém. O atleta teria sido trazido à capital paraense pelo empresário dele, que, inclusive, teria bancado as despesas com a viagem e a hospedagem. A contratação de Pires já vinha sendo negociada pelos bicolores há algum tempo. O jogador é uma espécie de sonho de consumo da direção bicolor.

O empresário do jogador foi procurado, segundo uma fonte bicolor, por diversas vezes pelo executivo do Papão, André Mazzuco, responsável pelas contratações do clube. As conversações tiveram idas e vindas, visto que o jogador tinha propostas de outros clubes. Mas, tudo indica, o Paysandu acabou ganhando o cabo de guerra que travava com os concorrentes. É possível que o comando bicolor anuncie por todo o dia de hoje o acordo final com o agente do atleta, que deverá se apresentar imediatamente na Curuzu.

Pires vem para aumentar o poder de fogo do meio de campo bicolor. O setor de criação do time conta, no momento, com Fábio Matos, remanescente de 2017, Pedro Carmona e Alan Calbergue, este vindo da base do clube. O último jogador que passou pelo clube e que realmente conseguiu emplacar no setor foi Tiago Silva, que acabou se transferindo, depois, para o Goiás-GO. Pires, de 25 anos, teve como último clube o CRB-AL, pelo qual disputou 43 partidas, marcando quatro gols.

O jogador passou por outras equipes, entre elas o Santa Cruz-PE, Bahia-BA e Alético-MG e Corinthians-AL. O atleta também teve uma experiência de cunho internacional, defendendo o River Plate do Uruguai. A indicação para a contratação do meia teria partido do técnico Marquinhos Santos em conjunto com o executivo André Mazzuco.

PROGRAMAÇÃO

- Tomando por base o curto tempo de preparação do time - apenas 12 dias -, bem como as condições climáticas de Belém, a programação de treinamento do Paysandu foi elaborada numa conversa entre o técnico Marquinhos Santos e o preparador físico Glydiston Ananias, conforme revelou este último. De acordo com ele, a questão do período de chuvas em Belém, nesta época do ano, foi levada em conta por eles para definir os horários dos treinamentos. “Tenho o conhecimento de que aqui chove bastante. Por isso vamos priorizar os treinos técnicos e táticos pela manhã, que é mais seco, e aí à tarde famos fazer os trabalhos físicos”, contou Ananias.

- O preparador lembrou que os jogadores, normalmente, são avessos aos treinos físicos, que exigem um esforço maior. “Por isso a primeira ideia é conscientizar o jogador da necessidade do condicionamento físico”, observou. O preparador falou, ainda, do tempo curto de preparação do time. “E nos dois dias que antecedem ao jogo não podemos puxar muito pelo esforço dos atletas”, salientou. As primeiras atividades do elenco agradaram ao preparador. “Ainda estamos num processo de avaliação. Mas visualmente todos os atletas estão suportando bem. Nesses primeiros trabalhos, pra mim, o rendimento do grupo foi bastante positivo”.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment