É HOJE

Reunião no Clube do Remo vai julgar as contas do presidente Manoel Ribeiro

POSTADO EM: Terça-Feira, 10/10/2017, 08:31:37
ATUALIZADO EM: 10/10/2017, 08:31:37

zoom_out_map
Marco Santos

Às 19h30 de hoje, na sede social do Clube do Remo, o parecer final sobre as contas do primeiro quadrimestre da atual gestão da agremiação será julgado pelo Conselho Deliberativo (Condel). Embora o resultado oficial da reunião venha a público somente amanhã, ao que tudo indica, o parecer de ver de reprovação. Isso porque o Conselho Diretor (Codir), que tem como presidente Manoel Ribeiro, teria falhado em comprovar a saída e a entrada de verba de dois dos principais departamentos do clube: o setor Financeiro e o programa de sócio-torcedores Nação Azul.

Diferentemente do balanço de outros setores, que mesmo com ressalvas foram aprovados previamente no relatório técnico do Conselho Fiscal (Confis), nem com observações o Financeiro e o programa Nação Azul passaram nessa peneira anterior. Por não apresentar de forma correta os documentos e os comprovantes de movimentação dos cofres azulinos, apenas 10% do que foi apresentado pelo Codir ao Confis, serviram para declarar ou identificar despesas. 

SEM COMPROVAÇÃO

De acordo com o presidente do Conselho Fiscal do Remo, Mauro Pontes, apesar da negativa sugerida ao Conselho Deliberativo, é o Condel que irá analisar se os relatórios são pertinentes ou não. “A fiscalização foi feita com base nos valores aplicados no quadrimestre inicial. Detectamos a falta de documentos em dois grandes alicerces do clube, que não comprovam nada”, informa. “No entanto, o Condel, por possuir um teor mais politico, pode achar que o Confis exagerou e fazer algumas ressalvas. Mas, nós, membros do Confis, realizamos nosso trabalho exclusivamente em cima das contas orçamentárias e decidimos, conforme as normas estabelecidas, não aprovar. Agora a decisão final é do Condel”, avisa Pontes.

FIQUE POR DENTRO

- Na elaboração dos relatórios produzidos pelo Conselho Fiscal do Remo, dois tópicos foram critério de reprovação das contas da presidência: 

Falta de documentação

- Apesar do Remo analisar de forma geral os gastos, o procedimento feito pelo Confis é realizado mediante apuração de cada setor. 
- Sendo assim, a necessidade de apresentar documentos e comprovantes para comprovar todo e qualquer gasto realizado pela gestão é primordial. 
- Contudo, cerca de 90% do que foi apresentado pelo Codir referente ao Departamento Financeiro e ao programa Nação Azul, principais áreas que envolvem dinheiro, não bateram, dessa forma, não sabendo ao certo o paradeiro de cada investimento.

Grau de responsabilidade

- Sem os devidos documentos comprobatórios, o Conselho Fiscal (Confis) apontou o grau de responsabilidade da atual gestão em falta de compromisso com tal obrigação. 
- Dessa forma, foi caracterizado como negligência da atual gestão em não possuir nem metade dos comprovantes para identificar os gastos.

TORCEDORES PROGRAMAM PROTESTO

Sabendo que a reunião desta noite será essencial para o futuro do Remo, torcedores organizam mais um protesto em frente à Sede Social, na tentativa de impulsionar a reprovação das contas orçamentárias da atual gestão, o que afastaria o presidente Manoel Ribeiro da função.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment