UFA

Remo dá sinal de vida e acende a esperança de se manter na Série C

POSTADO EM: Quarta-Feira, 25/07/2018, 07:53:10
ATUALIZADO EM: 25/07/2018, 07:53:10

zoom_out_map
Maycon Nunes

A dança das cadeiras no posto de treinador do Clube do Remo nessa temporada, sem dúvida, é um dos motivos para a equipe azulina a passar por maus bocados na Série C do Campeonato Brasileiro. A falta de critério e, especialmente, de planejamento para garantir aos profissionais o mínimo de segurança na formação de um plantel competitivo, reitera a tese. Contudo, o papel pífio dos treinadores também precisa ser citado; a grande maioria veio com moral por trabalhos passados, mas fracassou no Leão. É aí que entra João Nasser Neto, atual comandante.

Embora conte com o apoio da torcida, Netão, como é conhecido o profissional, tinha antes a desconfiança, inclusive dos próprios dirigentes, que ainda pensavam em contratar outro profissional para a reta final da competição. No entanto, a aposta caseira tem tido o melhor resultado no comando técnico, entre os que assumiram o apito remista na Série C.

Em quatro jogos na função, Netão conquistou duas vitórias, um empate e uma derrota, responsável, assim, por sete dos quinze pontos do Leão na tabela do Grupo A. 
O desempenho do ex-auxiliar chega a ser melhor que o de Givanildo Oliveira, que em sete jogos, garantiu os mesmos sete pontos, com duas vitórias, um empate e quatro derrotas. Artur Oliveira, antecessor de Netão, é o que aparece com as piores estatísticas: um ponto em quatro jogos, sendo um empate e três derrotas.

O bom rendimento é consequência da mudança de postura do grupo com a efetivação de João Neto no cargo. Com nova metodologia e explorando os pontos fracos dos rivais para dar o ritmo de jogo, o profissional conseguiu até a recuperação de alguns jogadores, como por exemplo, Gabriel Lima e Fernandes. 

Dessa maneira, ciente que pode ser o responsável pela guinada do time para sair de vez do Z2, Netão aponta o coletivo como precursor do objetivo. “Eu sempre digo que não tem ‘eu’, mas, sim, ‘nós’. Nós temos um grupo muito focado e a vitória, com os resultados que tivemos, foi um trabalho feito em conjunto. Eles assimilaram bem e tenho muita confiança de que vamos nos doar para sair dessa situação”, afirma.

PERFIL

Embora jovem, com apenas 38 anos, e exercendo pela primeira vez trabalho no futebol profissional como técnico, todavia, Netão possui o respeito do grupo. Geralmente lembrado pela sua didática e conhecimento no esporte, os jogadores frisam que o papel do treinador será fundamental para os anseios da equipe. “É um cara muito inteligente e que conhece futebol. Que estuda e que tenta fazer o melhor. Tenho fé em Deus que juntos vamos sair dessa, para sair de cabeça erguida e coroar o bom trabalho dele”, diz o ala Nininho sobre o comandante.

JOGO PARA SAIR DA ZONA DE REBAIXAMENTO

- Depois de seis rodadas amargando posição indigesta na zona de rebaixamento, a lanterna do Grupo A da Série C, no próximo domingo (29), em Belém, o Clube do Remo tem a chance de abandonar o Z2, assim como o perigo de queda à Quarta Divisão. É necessária uma combinação de resultados, porém, a obrigação em vencer o ABC no Mangueirão é o primeiro foco da equipe. 

- “Temos que fazer os três pontos. Sabemos que a nossa torcida vai invadir o Mangueirão e ser o nosso 12° jogador. Estamos confiantes na vitória e motivados para fazer dessa rodada a que vai nos tirar dessa zona. Que seja uma guerra e que a gente saia vitorioso”, almeja o meio-campista Rodriguinho. 

- Devido ao bom resultado no último jogo, fruto de uma apresentação convincente, o atleta ainda espera presenciar o maior público azulino na Série C, além da própria competição.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment