TENDÊNCIA

Ao que tudo indica, Dado Cavalcanti pode mudar esquema contra o CSA

POSTADO EM: Quarta-Feira, 13/06/2018, 07:42:01
ATUALIZADO EM: 13/06/2018, 09:38:49

zoom_out_map
Jorge Luiz/Paysandu

Desde que o time sofreu duas derrotas seguidas na Série B do Brasileiro, ambas jogando fora de casa, contra Criciúma-SC e Goiás-GO, que o sistema tático 3-4-3 adotado pelo técnico Dado Cavalcanti passou a ser uma espécie de “bode na sala”, no Paysandu. A estratégia vem sendo bastante questionada pelos torcedores e, segundo uma fonte, até mesmo por integrantes da diretoria bicolor. O sistema, que começou a ser utilizado pelo time desde a semifinal do Parazão, até que surtiu efeito positivo nos primeiros jogos da equipe no Nacional, mas agora parece não ser algo de tão positivo.

Diante das cobranças sofridas e, principalmente, dos resultados nas últimas partidas do time, existe a possibilidade de o técnico rever a sistemática de jogo da equipe já para o sábado, quando o Papão recebe, às 21h, na Curuzu, a visita do CSA-AL, espécie de fantasma do campeonato. O treinador até chegou a admitir, após o revés em Goiânia, que dois fatores podem estar contribuindo para que o 3-4-3 não esteja mais surtindo o efeito positivo do início do campeonato: a falta de retorno dos atletas utilizados no esquema e o conhecimento dos adversários. 

“São as duas coisas, mas eu acredito muito mais nas observações dos nossos adversários”, comentou Dado. “Já tinha avaliado isso. A nossa equipe joga de uma forma diferente. Acho que nessa Série B apenas o nosso time e o Avaí-SC jogam assim e obviamente que as equipes acabam se acostumando e visualizando como o adversário faz, promovendo a mesma marcação. Foi a mesma estratégia usada pelo Criciúma, jogo passado, e que o mesmo Criciúma já havia usado contra o Avaí”, salientou o técnico, após a derrota por 2 a 1 para o Goiás.

Levando em conta o discurso do treinador, é de se imaginar que ele vá mesmo deixar de lado o esquema 3-4-3 já no confronto com o adversário alagoano, ainda mais podendo contar com a volta do meia Pedro Carmona, que já treina normalmente após se recuperar de lesão. Isso, porém, só se saberá na hora do jogo de sábado, visto que o treinador tem guardado a sete chaves a escalação de sua equipe.

EM NÚMEROS

12 jogos - Utilizando o sistema com três zagueiros e três atacantes, completado por dois laterais e dois meio-campistas, o Paysandu já disputou 12 partidas nesta temporada, obtendo cinco vitórias (quatro na Série B e uma na Copa Verde), e quatro empates (três na Série B e um na Copa Verde). Os bicolores sofreram outras três derrotas, todas no Brasileiro, no qual o time tem um aproveitamento de 50%. Fora 13 gols sofridos. Apenas dois a menos que o Boa Esporte-MG, lanterna do campeonato.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment