A VOZ DA FIEL

Após duas derrotas, Fiel manifesta descontentamento com o trabalho do Dado Cavalcanti

POSTADO EM: Terça-Feira, 12/06/2018, 07:27:12
ATUALIZADO EM: 12/06/2018, 07:56:03

zoom_out_map
Jorge Luiz/Paysandu

As derrotas seguidas do Paysandu, contra Criciúma-SC (4 a 1) e Goiás (2 a 1), colocaram o técnico Dado Cavalcanti na linha de tiro da Fiel. Insatisfeitos com os resultados ruins fora de casa, que fizeram o Papão despencar da 5ª para a 8ª colocação da Série B do Brasileiro, os torcedores não pouparam criticas, principalmente das trincheiras das redes sociais, ao técnico Dado Cavalcanti. O treinador passou a ter o trabalho dele bastante questionado pelos insatisfeitos. E isso tudo, com a equipe tendo apenas três pontos a menos que o Coritiba, último colocado do G4 da competição, com 18 pontos.

Um dos alvos mirados pelos torcedores, no Twitter oficial do próprio clube, foi o sistema tático adotado por Dado, que vem, desde o final do Parazão, utilizando o sistema com três zagueiros de área, compondo o meio de campo com quatro atletas e outros três no ataque, formando o 3-4-3. “Técnico medroso, não somos Real Madrid para sair com 3 zagueiros”, disparou Adilson Lima, em um dos torpedos contra a estratégia usada pelo técnico. “Mais uma porrada... e o treinador super valorizado”, mandou ver Everton, outro descontente.

Alguns torcedores já projetam o próximo jogo do time, sábado (16), contra o vice-lider CSA-AL, deixando nas entrelinhas que as cobranças serão maiores, caso a vitória não venha. “Tem uma semana pra treinar e mudar essa situação de time derrotado pra vencedor”, resmungou o torcedor Reginaldo. 

Para alguns bicolores usuários do miniblog, o time bicolor tem sido, sob a batuta de Dado, excessivamente defensivo, o que até soa contraditório para quem joga com 3 atacantes. “Quando não são três zagueiros, são três volantes”, apontou Thiago Peniche.

A insatisfação, no entanto, não se restringiu ao trabalho desenvolvido pelo treinador. O elenco também acabou por receber alguns respingos de críticas. “Em minha opinião não se trata de esquema tático e sim de elenco”, escreveu Adriano Guimarães. “Meio campo fraquíssimo, não temos jogadas individuais, time não sabe tocar bola para envolver os adversários, ou seja, tudo o que o futebol moderno precisa”, opinou o mesmo internauta.

Alguns torcedores utilizaram as postagens para pedir a Dado que mude a estrutura tática do time. “Precisamos jogar com dois meias de ligação, o tradicional 4-4-2”, recomendou Fábio Costa. Já o torcedor Róbson K. Rosa se disse admirador de Dado, mas não deixou de criticar o comportamento do treinador. “Gosto do Dado! Mas ele tem de perceber que a teimosia dele é muito prejudicial ao Papão e principalmente à carreira dele”, observou. 

Contudo, ninguém pode duvidar de que uma vitória sobre o CSA servirá como uma borracha para apagar todas as críticas ao treinador e ao seu elenco, como é comum no futebol.

OUTRO LADO

A reportagem tentou contato telefônico com o presidente bicolor, Tony Couceiro, ao menos cinco vezes, ontem, para saber o posicionamento do clube a respeito do técnico Dado Cavalcanti, mas não foi atendida. 

De acordo com a assessoria do Paysandu, o técnico segue trabalhando normalmente e vai conversar com a imprensa na próxima sexta-feira (15). Ainda de acordo com o departamento de comunicação, não há previsão de dispensa ou contratação de atletas nos próximos dias. 

INGRESSOS PARA APOIAR O PAPÃO CONTRA O CSA

- Tendo a obrigação de se reabilitar diante do CSA, vice-líder da Série B, o Paysandu espera voltar a contar com o apoio de sua torcida na partida, o que poderá fazer o diferencial do jogo em favor da equipe bicolor. 

- Hoje, começa, partir das 9 horas, a venda dos ingressos para a partida. Os preços dos bilhetes estão mantidos em R$ 30 (arquibancada) e R$ 50 (cadeira). 

- O torcedor encontrará os ingressos nos tradicionais postos de venda espalhados por Belém ou adquiridos de forma online.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment