SEGUNDO SOL DO LEÃO

Técnico Givanildo Oliveira trabalha para levar o time azulino à Série B

POSTADO EM: Quarta-Feira, 16/05/2018, 08:27:45
ATUALIZADO EM: 16/05/2018, 08:27:45

zoom_out_map
Ney Marcondes

Ademora do Clube do Remo em se encontrar na Série C, já que o time veio embalado de um final positivo no Campeonato Paraense, deixou grande parte da torcida aflita, uma vez que os concorrentes na tabela se distanciavam na medida em que o Leão vacilava nas rodadas. Contudo, a vitória no domingo (13), por 3 a 1, em cima do Botafogo-PB, com direito a superioridade dos azulinos, deu novas perspectivas para a equipe na sequência da competição.

De acordo com o treinador Givanildo Oliveira, baseado na crescente exibida pelo time, conforme sua avaliação, a tendência é que os resultados apareçam com mais frequência, em expectativa ao confronto diante do Confiança, em Belém, no próximo domingo, às 19h, no Mangueirão. 

“A gente nunca sabe o que pode acontecer numa partida de futebol. Claro, que como treinador, estava esperando uma hora certar, uma hora engatilhar”, disse Giva.

“Tivemos uma vitória. E uma vitória convincente. Se as bolas continuarem entrando e o time encaixado, não tenho dúvidas que vamos, sim, crescer e buscar classificar”, observa.

TEMPO 
Mesmo passando a metade dos jogos do primeiro turno dessa fase de classificações, Giva acredita que o Remo aparentemente se encontrou no momento certo, já que alguns adversários ainda estão em processo de adaptação. 

Sendo assim, o comandante azulino destaca que, nesse momento, o tempo tem de ser aliado do grupo. “Veja bem, nosso time venceu e se aproximou daquilo que queremos, que é classificar. Tudo no seu tempo. É claro que, se dependesse de mim, desde a primeira rodada estaríamos vencendo. Mas essa vitória nos deixa bem e nos faz trabalhar mais para não deixar passar”, avalia.

ESTÁ DIFÍCIL TRAZER NOVOS ATLETAS

Ao que parece, os jogadores no mercado que interessam ao Remo têm dado “para trás” na hora da concretização dos acordos. A própria parceria feita entre o Leão e o Londrina-PR, na transferência de Felipe Marques ao time paranaense, que renderia aos azulinos empréstimos sem custos de até três atletas, tem sido dificultada.

“Existe sim a possibilidade deles cederem jogadores para nós. Estamos estudando, até porque não queremos jogadores que estão encostados, não serve. Mas pode não vir ninguém. Tudo depende das coisas e das nossas avaliações”, disse o gerente de futebol Ari Barros.

Em especifico, os casos do atacante Marcelinho e do lateral-direito Lucas, que foram algumas das escolhas, mas que optaram em esquentar o banco no Londrina. Caso semelhante é do meio-campista Fábio Matos, que, após se desligar do Paysandu na segunda-feira passada (14), deverá analisar outras propostas, mas ainda segue em pauta. 

Ainda assim, o Remo pode anunciar dois atacantes, ambos do Londrina: Wesley e Dalberto. A diretoria não confirma. O Remo tem até o dia 15 de junho para inscrever jogadores para a Série C.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment