SELEÇÃO BRASILEIRA

Tite valoriza ter Neymar “inteiro” e não descarta variações na Seleção

POSTADO EM: Segunda-Feira, 12/03/2018, 13:55:01
ATUALIZADO EM: 12/03/2018, 13:55:01

zoom_out_map
Divulgação

A convocação de Tite para os amistosos contra Rússia e Alemanha foi anunciada com novidades, como a convocação de Talisca e Willian José, além de Geromel. Mesmo assim, um dos principais temas que o treinador da Seleção Brasileira teve de abordar foi quanto a situação de Neymar, que se recupera de uma cirurgia no pé direito e esteve fora da lista desta segunda-feira.

“Não podemos achar que o nosso principal jogador tem que vir para a Seleção Brasileira de qualquer jeito e jogar de qualquer forma, porque tem que ganhar. Procuramos colocar muitos aspectos e ficar atentos na preparação para que o grupo esteja fortalecido e, assim, encontrar possibilidades”, disse Tite durante a entrevista na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro.

Sem prazo definido para o retorno aos gramados, Neymar foi tratado com muita cautela pelo comandante e a saúde do camisa 10 foi colocada em primeiro lugar pela comissão técnica. A menor carga de jogos, enquanto se recupera da lesão, foi de certa forma “comemorada” pelo preparador físico Fábio Mahseredjian.

“Tudo tem um lado bom. Se formos encarar essa situação de uma forma positiva, o Neymar terá, no momento da apresentação, uma carga bem menor de jogos em comparação com outros jogadores. Preferíamos que ele nunca se lesionasse, mas o lado bom é estar sem carga de jogos elevada, porque faz diferença”, disse o membro da comissão técnica.

Desde que assumiu a Seleção, Tite nunca teve Neymar como ausência das convocações por problemas físicos. Apesar da confiança de que o atacante estará em campo e 100% para a disputa do Mundial na Rússia, o treinador alertou para a oportunidade de realizar algumas mudanças e criar novas possibilidades para o time, algo visto com bons olhos.

“Quero promover oportunidades mantendo uma estrutura da equipe, procurando fazer com que as funções que os atletas exercem nos clubes sejam exercidas na Seleção. Criamos possibilidades e temos de fazer isso, testando variações, mas com coerência. Vejo o Willian em grande momento para fazer essa função, de forma diferente, mas temos outras alternativas também”, analisou o comandante.

Fonte: Gazeta Esportiva



COMENTÁRIOS mode_comment