CONFIANÇA

Azulinos sabem que reverter o placar diante do Manaus será uma tarefa árdua

POSTADO EM: Terça-Feira, 13/02/2018, 08:18:02
ATUALIZADO EM: 13/02/2018, 10:10:56

zoom_out_map
Mauro Ângelo

Para a temporada 2018, o departamento de futebol do Clube do Remo estabeleceu algumas regras importantes, dentro e fora de campo. Externamente, a comissão de diretores vem cumprindo com o planejado, sobretudo com a parte financeira, pois os vencimentos do plantel de jogadores e comissão técnica, assim como de funcionários do Baenão, estão rigorosamente em dia. Por outro lado, nos gramados, a direção pode sentir o primeiro baque nessa gestão. Isso porque na partida de amanhã, em Belém, a equipe entrará em campo contra o Manaus-AM, pelas oitavas de final da Copa Verde, eliminado, com dois gols contra, tomados na ida. Porém, o treinador Ney da Matta afirmou que o esforço dos cartolas para a evolução do futebol azulino, será visto ao longo dos 90 minutos do jogo de volta.

O comandante, inclusive, terá a sua primeira prova de fogo à frente do Leão. E, de acordo com o próprio, o time irá se preparar para reverter o placar. “Aqui no Remo encontrei um meio de trabalho muito bom. Eu e todos os jogadores não temos do que reclamar. A diretoria prometeu uma coisa e está cumprindo. Nossa obrigação agora é fazer nossa parte. Teremos um jogo muito difícil contra o Manaus, que é uma equipe de respeito. O torcedor pode confiar no trabalho, porque vamos fazer o jogo de nossas vidas dentro do Mangueirão”, prometeu o técnico.

O atacante Elielton, que retornou ao time titular diante do Atlético-ES, na semana passada e, conforme o coletivo realizado na manhã de ontem, se manteve na onzena principal, o grupo está focado em realizar uma boa partida. “Temos que reverter um placar um pouco adverso. Precisamos a todo o momento buscar gols, para que possamos dar sequência na Copa Verde, que é importante pra gente, principalmente pro clube, pelo planejamento, e para cada um de nós individualmente”, disse o atacante.

Poder de reação

A exemplo do clássico Re-Pa, em que a equipe garantiu os três pontos e liderança no seu grupo do Parazão depois de uma virada imponente, os atletas do Clube do Remo afirmam que o grupo tem qualidade para reverter qualquer placar. E, de acordo com o volante Fernandes, apesar da desvantagem, o time tem ímpeto. “É um jogo difícil, eles têm a vantagem, mas nós temos um elenco qualificado com a torcida do nosso lado, e isso nos dá um poder de reação e força muito grandes. Infelizmente nós estamos atrás do placar e temos que fazer por onde. É difícil, mas não é impossível. Temos que aliar tudo para surpreendemos o adversário e não sermos surpreendidos”, frisou o jogador.

NO ESTALEIRO

Na movimentação de ontem, o lateral-direito Diego Superti tornou a sentir dores na coxa esquerda. O jogador estava em processo de transição, já que se recuperava de lesão grau 2 na posterior esquerda, sofrida ainda no ano passado, em amistoso contra o Castanhal. O departamento médico do clube ainda não divulgou a gravidade do caso, porém, é provável que o jogador permaneça no estaleiro.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment