POLÊMICA

Whindersson rebate críticas ao 'se expressar mal' sobre morte de cadela

POSTADO EM: Quinta-Feira, 06/12/2018, 10:40:44
ATUALIZADO EM: 06/12/2018, 10:40:44

zoom_out_map
Leo Franco/AgNews

Whindersson Nunes, 23, rebateu críticas de seus seguidores após chamar de despreparado o segurança do supermercado Carrefour que espancou uma cadela em Osasco. O animal não resistiu aos ferimentos. "Me expressei mal, a palavra não era despreparado, e sim desumano, que o Carrefour se pronuncie", publicou no Twitter nesta terça (4).

Mesmo com a retratação, ele continuou sendo criticado na rede social. O humorista afirma ter se irritado com acusações de que teria amenizado a crítica visando patrocínio da rede de supermercados envolvida no ocorrido.

"Não amigo, eu não estava certo. Eu me expressei mal. Só fico puto com o povo falar que é por dinheiro, que me pagaram, eu não preciso de dinheiro", respondeu a um seguidor que saiu em sua defesa e afirmou que a empresa não poderia ser responsabilizada pelo crime.

"Fico triste porque mesmo depois de falar várias coisas certas, e ajudar animais com as minhas ações (só nesse mês foram mais de R$ 60 mil que ajudei para casas que cuidam de animais abandonados), as pessoas ainda, por causa de um tuíte em que me expressei mal, metem o pau em mim", publicou em seguida.

Nunes também rebateu um seguidor que o chamou de arrogante por divulgar algumas de suas boas ações. "Ninguém precisa saber das suas bem feitorias (sic), apenas faça", disse o crítico, a quem o youtuber respondeu: "1 milhão para crianças com câncer, uma cadeira de rodas motorizada no valor de 17 mil pro rapaz ir pra universidade, 56 mil numa casa que ajuda animais, uma prótese de braço de 14 mil, e 1 pau nesse teu cu (sic)."

A morte de um cachorro abandonado em uma unidade do Carrefour em Osasco (Grande SP) provocou comoção popular e revolta de ativistas como Luisa Mell e personalidades como Tata Werneck e Kéfera. Um inquérito foi instaurado na segunda (3), e a polícia analisa registros de câmeras de segurança.

A cadela teria sido espancada por um funcionário no dia 28 de novembro, segundo denúncia nas redes sociais. Imagens mostram manchas de sangue no chão, próximo ao animal.

O animal foi socorrido por uma equipe da prefeitura, sob a informação de que teria sido vítima de atropelamento, mas não resistiu. As acusações sobre a agressão surgiram dias depois, e o caso provocou comoção.

Em nota, o hipermercado diz repudiar maus-tratos e afirma estar colaborando com a polícia. O segurança foi afastado preventivamente, até a conclusão das investigações.

Com informações da Folhapress.



COMENTÁRIOS mode_comment