DE GRAÇA

Cinco grupos fecham o 'Arraial de Todos os Santos' no Schivasappa

POSTADO EM: Sexta-Feira, 29/06/2018, 08:58:41
ATUALIZADO EM: 29/06/2018, 08:58:41

zoom_out_map
Diogo Viana/Agência Pará

O mês de junho está chegando ao fim, mas ainda há tempo de assistir a apresentações de pássaros juninos e cordões de bichos que ocupam o Teatro Margarida Schivasappa até amanhã. A programação no teatro integra o “Arraial de Todos os Santos” e começou no dia 25, reunindo ao todo 19 grupos, de Belém e distritos. Cinco irão se apresentar neste final de semana.

Hoje a programação começa às 19h, com o Cordão de Bicho Borboleta Azul, seguido às 20h pelo Pássaro Junino Pavão e, às 21h, pelo Cordão de Pássaro Tem-Tem (Mosqueiro). Sábado será a vez do Cordão de Pássaro Tangará, às 19h, e o Pássaro Junino A Garça, às 20h. 

Em cena, caçadores, fadas, feiticeiras, nobres, aves e outros bichos, reunindo pessoas de todas as idades em uma espécie de opereta popular inspirada nas grandes óperas que chegaram a Belém para se apresentar no Theatro da Paz, no período áureo da borracha. Livre dos rigores acadêmicos, o espetáculo tem uma narrativa e uma dinâmica de cena únicos.

“É uma festa muito bonita, porque os pássaros, os cordões, têm que ser preservados e cultivados, porque só tem aqui no Pará. É um orgulho que a gente tem”, diz Iracema Oliveira, 81 anos, guardiã do Pássaro Junino Tucano, do bairro do Telégrafo, da qual faz parte há 70 anos.

“O cordão de pássaro é uma manifestação de cultura popular. É um teatro que precisa ser valorizado”, completa Laurene Ataíde, 61 anos, guardiã do Cordão de Pássaro Colibri de Outeiro, o qual integra desde os 14 anos, e que atualmente é composto por 35 brincantes, de 3 a 60 anos.

(Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment