CINESOLAR

Projeto utiliza energia solar e leva cinema para crianças no interior do Pará

POSTADO EM: Quarta-Feira, 13/06/2018, 15:37:35
ATUALIZADO EM: 13/06/2018, 15:47:35

zoom_out_map
Danilo Ramos/Divulgação

A partir desta sexta-feira (15), a comunidade de Novo Progresso, no sudoeste paraense, recebe pela primeira vez o projeto Cinesolar, primeiro cinema itinerante do Brasil que exibe filmes a partir da utilização da energia solar. No local o terá o “Cinesolarzinho” que, como o próprio nome sugere, é uma versão voltada para o público infantil, com programação exclusiva de curtas metragens para crianças e toda a família. As sessões são gratuitas e abertas ao público.

Em Novo Progresso, as sessões de curtas acontecem às 19h e às 20h30, cada uma com cerca de uma hora de duração, na Quadra da EMEEF Tancredo Neves, à rua da Paz, 146, no Jardim Planalto. Na cidade, acontecerá também, das 14h às 17h, na Quadra da EMEEF Tancredo Neves, a Oficina de Cinema (Oficinema Solar), onde, além de participarem de uma introdução ao mundo audiovisual, as crianças produzirão um curta-metragem, que será exibido à noite, junto com os outros curtas da programação.

O projeto tem como objetivo levar a diversas cidades do País eventos instigantes das séries de cinema ao ar livre, democratizando o acesso às produções audiovisuais e promovendo ações sustentáveis através do projeto. As sessões contam com a participação de um apresentador, que fará a mediação entre os filmes e o público.      Equipado com placas solares e um sistema conversor de energia, um veículo viaja por várias regiões para realizar sessões gratuitas de cinema. O projeto utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade.

No interior do veículo, há assentos para o público e telão com metragem de 200 polegadas, além de sistema de projeção. Quando chegam às cidades tudo é retirado do veículo e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas, principalmente em regiões “carentes”, como comunidades, aldeias indígenas e até mesmo cidades que não têm energia elétrica. Desde o início das atividades, em 2013, o Cinesolar realizou cerca de 500 sessões com a exibição de mais de 30 longas-metragens e 100 curtas metragens com a temática socioambiental em 260 cidades do Brasil. Este ano tem início um novo e instigante projeto: o Cinesolarzinho.

De acordo com Cynthia Alario, idealizadora do projeto e diretora da Brazucah Produções, o objetivo do Cinesolar e, agora, do Cinesolarzinho, é democratizar o acesso às produções audiovisuais e promover ações sustentáveis. “Muitos destes municípios não contam com cinema e diversos espectadores tiveram a primeira experiência com a sétima arte através do Cinesolar, o que deve acontecer ainda mais no Cinesolarzinho”, diz Cynthia. “O novo projeto atende principalmente às crianças do nosso País. Pensar o futuro do Brasil é pensar em ações que impactem o imaginário infantil e que que possam dialogar também com os adultos que estarão nessas atividades com seus, filhos, sobrinhos e netos”, acrescenta.

(Com informações do projeto Cinesolar)



COMENTÁRIOS mode_comment