SE PROGRAME

Musical paraense homenageia Lenda da Disney

POSTADO EM: Quarta-Feira, 16/05/2018, 10:46:34
ATUALIZADO EM: 16/05/2018, 10:46:34

zoom_out_map
Divulgação

Prêmios como Oscar, Grammy, Globo de Ouro e Tony fazem parte do repertório do dramaturgo e compositor Howard Ashman, cuja vida será cantada nos dias 17 a 19 de maio no espetáculo “O Gênio dos Musicais: Um Tributo a Howard Ashman”, produzido em conjunto pela Academia de Música & Tecnologia e Folhetim Produções Culturais, no Teatro Waldemar Henrique, em Belém.

“Howard era um gênio porque conseguia entender a estrutura e a forma de arte que são os musicais, sabia encontrar o momento cênico onde a música era que falava pelo personagem”, explica o dramaturgo e diretor do espetáculo, Guál Dídimo. “Tenho uma admiração muito grande por sua obra, penso nele como o que existe de melhor no teatro musical”.

O elenco é composto por seis atores-cantores que narram a carreira de Howard, considerado um dos maiores expoentes do teatro norte-americano e referência em seu ramo de atuação, desde a origem humilde e suas conquistas artísticas até sua repentina morte, em decorrência de complicações do HIV.

A trilha sonora é cantada ao vivo e inclui sucessos como “A Pequena Loja dos Horrores”, “A Bela e a Fera” e “Aqui no Mar” (A Pequena Sereia). Além de compositor da Disney, Howard também é responsável pela produção do álbum “Exagerado” e da canção “Codinome Beija-Flor”, que marcaram a estreia da carreira solo de Cazuza, em 1985.

Para o diretor, o público pode esperar muita emoção, pois as músicas que compreendem a obra do compositor fazem parte do imaginário coletivo de gerações. Após apresentação em Belém, o musical segue para Macapá (AP) nos dias 24 e 25 de Maio, com exibições às 20h, no Teatro das Bacabeiras.

 HOWARD ASHMAN

Howard Elliott Ashman nasceu na cidade de Baltimore, em 1950, foi dramaturgo, compositor, roteirista e letrista norte-americano. Trabalhou em parceria com o também compositor Alan Menken e ambos conseguiram enorme reconhecimento de público e de crítica tanto no teatro quanto no cinema.

Estudou na Universidade de Boston e Goddard College, e foi mestre pela Universidade de Indiana, em 1974. Dois anos depois, mudou-se para Nova Iorque e assumiu a posição de diretor artístico do Teatro WPA, onde desenvolveu os espetáculos “God Bless You, Mr. Rosewater” (1979) e “Little Shop of Horrors” (1982) que os consagrou. Ao longo de sua carreira, foi vencedor de 11 prêmios, dentre os quais dois Oscar e dois Globo de Ouro.

Diagnosticado com HIV, sucumbiu aos 40 anos, em 1991, nove meses antes da estreia de “A Bela e a Fera”, obra do qual, mesmo doente, fazia teleconferência com os músicos e cantores para assegurar que faziam tudo exatamente como ele queria.

Em sua última semana de vida, “A Bela e a Fera”, ainda em preto e branco, foi apresentado no festival de cinema de Nova Iorque e foi ovacionado pelos críticos. Os produtores o visitaram no hospital para falar sobre a exibição e perguntaram “quem poderia prever que o filme faria tanto sucesso?”, e Howard respondeu: “eu, sim, desde o princípio”.​

Foi nomeado postumamente, em 2001, como “Lenda da Disney” (Disney Legend) e teve o filme “A Bela e a Fera” dedicado a ele: “ao nosso amigo Howard, que deu à uma sereia sua voz e a uma fera sua alma”.

ESCOLA VAI AO TEATRO

Um total de 100 alunos da escola Barão de Igarapé-Miri, localizada no bairro do Guamá, em Belém, deverão prestigiar a estreia do espetáculo “O Gênio dos Musicais: Um Tributo a Howard Ashman”, no dia 17 de maio. 

“Acredito que o teatro muda vidas e que oferecer oportunidade aos alunos com pouco acesso às atividades culturais no segmento teatral é crucial para mantermos viva a nossa arte”, destaca Guál. “Muitos deles nunca foram ao teatro e, provavelmente, nunca assistiram um musical ao vivo. Tenho certeza que o espetáculo vai gerar neles um encantamento muito maior do que ao público que já frequenta peças com mais frequência”.

Em 2014, o diretor Guál Dídimo promoveu o projeto “Lírica Amazônia”, cujo objetivo era levar as músicas de Waldemar Henrique às escolas públicas e que foi agraciado com o prêmio Funarte de Concertos Didáticos.

SERVIÇO

“O Gênio dos Musicais: Um Tributo a Howard Ashman”, de Guál Dídimo

Local: Teatro Waldemar Henrique

Horários: 17 e 18 (às 20h) e 19 (às 18h e 20h)

Ingressos: R$ 30 (com meia entrada para estudantes)

Informações: folhetim.art.br ou (91) 98229-9300

(DOL)



COMENTÁRIOS mode_comment