UMA DANÇA DE MARIAS

Grupo Moderno Em Cena apresenta espetáculo inspirado em mulheres reais e imaginadas

POSTADO EM: Sexta-Feira, 02/03/2018, 09:04:52
ATUALIZADO EM: 02/03/2018, 09:04:52

zoom_out_map
Divulgação

Treze “Marias” num palco, com personalidades completamente diferentes, e que, aparentemente, têm em comum apenas o nome. Mas têm suas histórias cruzadas no espetáculo “Ave, Marias!”, que celebra 10 anos do Grupo de Dança Moderno em Cena, amanhã e domingo, às 19h30, no Teatro Waldemar Henrique.

“A ideia surgiu durante uma missa em comemoração ao ano mariano, em 2017, onde falaram sobre Maria. Aí pensei: quantas Marias existem no mundo e nas nossas vidas? E lancei o desafio para cada bailarino identificar a Maria na sua vida”, conta Luiza Monteiro, diretora artística e coreográfica do grupo, que integra a Companhia Moderno de Dança.

O espetáculo é resultado de um ano de estudo, onde os bailarinos identificaram suas Marias ou criaram as personagens. Em cena, surge como um reflexo feminino, sensível e enaltecedor, que conta com 13 bailarinos no palco, revelando facetas inusitadas de cada Maria.
“Nós inventamos uma história onde todas essas Marias se encontram. Aí será possível o público se identificar ou lembrar de alguém próximo”, conta Luiza.

Segundo a diretora artística, “Ave, Marias!” conta com cenas improvisadas, que podem durar pouco ou muito tempo, mas a média do espetáculo é de 1h20 minutos.

O Grupo de Dança Moderno em Cena foi criado há 10 anos pela Companhia Moderno de Dança, com o objetivo de ser um grupo de formação para novos integrantes do elenco da Companhia. Com sete espetáculos e diversas premiações no currículo, atualmente o grupo tem direção executiva de Gláucio Sapucahy.

"Espetáculo “Ave, Marias!”

 Quando: Sábado, 3, e domingo, 4, às 19h30.

Onde: Teatro Waldemar Henrique (Av. Presidente Vargas, 645 – Praça da República)

Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), com venda antecipada no Espaço Companhia Moderno de Dança (Av. Conselheiro Furtado, 1648).
Informações: (91) 98338-1117

(Aline Rodrigues/Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment