NÃO VÁ EXAGERAR!

Veja como fazer a ceia de réveillon sem 'meter o pé na jaca'

POSTADO EM: Sábado, 30/12/2017, 12:26:31
ATUALIZADO EM: 30/12/2017, 15:08:09

zoom_out_map
Reprodução

Para quem ainda está se recuperando da comilança da ceia de Natal e das dezenas de confraternizações ao longo das últimas semanas, a prova de fogo para entrar em 2018 com a dieta em dia está na mesa da ceia deste domingo, 31.

Afinal, as celebrações costumam ser sempre em volta da mesa, neste caso, ainda mais regadas a muito espumante, e com dezenas de receitas de pratos especiais para atrair tudo de bom no ano que entra.

Só que o exagero na hora de juntar a lentilha da fartura, o arroz da riqueza, a carne de porco do progresso, as frutas da boa sorte e da doçura, pode-se é atrair uma bela de uma indigestão logo no primeiro dia do ano.

Para a nutricionista Vanderli Marchiori, consultora da Associação Brasileira da Indústria do Trigo, o perigo maior está no volume de bebidas alcoólicas e na frequência de frituras e petiscos com excesso de sal presentes nas ceias de fim de ano.

“Geralmente na composição da mesa há pouca inclusão de vegetais crus, já que nem sempre uma salada de folhas é servida. Ela é trocada, por exemplo, por um salpicão ou maionese de legumes que apresentam bem mais gordura em sua composição e menos fibras. As carnes são sempre assadas com mais temperos e com diversos acompanhamentos que podem deixar o cardápio mais pesado”, explica.

Mas ela acredita que dá para aproveitar a festa sem se privar desses sabores, seguindo alguns cuidados.

Um deles, o de beber muita água o dia inteiro, antes da ceia, o que ajudará no funcionamento do organismo e na hora da digestão.

A outra dica é ter bom senso na hora de dosar a quantidade do que vai ser preparado, para não atiçar a tentação de consumir além do necessário – inclusive no dia seguinte.

Quantidade, é, para o médico cardiologista Otávio Gebara, do Hospital Santa Paula, em São Paulo, um grande problema das festas de fim de ano. De acordo com o especialista, sucumbir às tentações da ceia pode causar uma série de danos ao organismo. O excesso pode sobrecarregar as funções de diversos órgãos, inclusive o coração.

“No sistema digestivo, além do desconforto por ter se excedido na quantidade de comida, comer demais provoca gases, dores e queimação. A digestão prejudicada afeta todo o corpo humano, pois aumenta a produção de toxinas, causa alteração nas taxas de colesterol e glicose, além de elevar a pressão arterial”, alerta Gebara.

O médico também alerta que o ideal é evitar alimentos muitos gordurosos, como bacon, frituras e maioneses, e dar preferência a alimentos menos calóricos como saladas, legumes, frutas e carnes magras. Substituir os refrigerantes por sucos de frutas também é uma boa pedida.

Vanderli concorda e reforça: vai consumir lombo, pernil, peru ou chester? Eles são muito bem-vindos por serem carne branca de excelente qualidade, mas para quem quer controlar o consumo de gorduras, a dica é remover a pele antes de comer, o que vai diminuir as taxas de colesterol.

A regra básica de balancear todos os tipos de nutrientes também vale para a ceia.

Um prato com arroz e lentilha (carboidrato com leguminosa), chester (proteína e lipídeo), salada de folhas com tomate, palmito e legumes regado com azeite (vitaminas, minerais e lipídeo), por exemplo, é uma boa escolha.

E se você não resiste aos doces, Vanderli apela para o mais importante para entrar o ano novo: a felicidade.

“Ao invés de comer todos os doces disponíveis na mesa, escolha aquele que te toca o coração e traz as melhores lembranças. Desta maneira você garantirá diversão e felicidade sem comprometer sua digestão e sua saúde”, ensina.

(Diário do Pará)



COMENTÁRIOS mode_comment