CINEMA

'Jurassic World' chega às telas com deixa para continuação de franquia bilionária

POSTADO EM: Quinta-Feira, 21/06/2018, 08:43:17
ATUALIZADO EM: 21/06/2018, 08:43:17

zoom_out_map
Divulgação

Chega aos cinemas o longa “Jurassic World: Reino Ameaçado”, quinto filme da bem-sucedida franquia de dinossauros iniciada pelo cineasta Steven Spielberg nos anos 1990.

Após os eventos desastrosos mostrados em “Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros” (2015), que culminam com a destruição do parque e o domínio dos dinossauros sobre toda a Ilha de Nublar, um vulcão ameaça entrar em erupção e extinguir os animais da face da Terra mais uma vez. A missão dos protagonistas Claire (Bryce Dallas Howard) e Owen (Chris Pratt) é voltar à ilha e salvar a maior quantidade de espécies possível.

Ao ser convocado para o épico resgate, o personagem de Chris Pratt traduz o sentimento do público espectador ao se questionar: “Salvar dinossauros de uma ilha que está prestes a explodir. O que poderia dar errado?”.

Dirigido pelo espanhol J.A. Bayona (“O Impossível” e “O Orfanato”), e com Spielberg entre os produtores executivos, a sequência apresenta grandes cenas de ação e a volta dos robôs dinossauros queridos pelo público, os animatrônicos. Nas palavras de J.A. Bayona, em entrevista para a Universal Pictures: “[O filme] não é mais sobre pessoas resgatando pessoas. É sobre pessoas resgatando dinossauros.” Na segunda metade da história, há uma dose inesperada de suspense, quando um dinossauro geneticamente modificado se confunde com um monstro que veio de um pesadelo.

OLHAR INFANTIL

O olhar infantil sempre foi um elemento importante na história dos dinossauros e ganhou destaque pelas mãos do cineasta Steven Spielberg. No novo “Reino Ameaçado”, nenhum personagem rouba tanto a cena quanto Maisie, vivida pela atriz Isabella Sermon. A personagem é neta do milionário Benjamin Lockwood (James Cromwell), pesquisador que planeja salvar os dinossauros da extinção, criando um santuário para eles e que coloca o ambicioso Eli Mills (Rafe Spall) no comando da tarefa.

Maisie, no entanto, desconfia das intenções de Mills e, escondendo-se pelos cantos da mansão onde mora e escalando paredes, ouve conversas escusas e descobre que Mills está traindo a confiança de Lockwood. A personagem - que conta com uma atuação forte da jovem atriz, especialmente nas sequências de medo e tensão -, acena para o primeiro “Jurassic Park” e retoma a importância do olhar infantil na já clássica saga dos dinossauros.

PORTA ABERTA

A estreia do longa-metragem marca os 25 anos desde que “Jurassic Park” (1993) chegou aos cinemas. E o novo filme conta com um final surpreendente, que deixa espaço para mais sequências. Personagens marcantes das versões anteriores do longa, como o matemático Ian Malcolm (Jeff Goldblum) e o geneticista Henry Wu (B.D. Wong), também aparecem como uma referência à trilogia original.

O primeiro longa da nova versão da franquia, “Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros”, lançado em 2015, teve a quinta maior bilheteria da história do cinema, tendo arrecadado US$ 1,67 bilhão no mundo todo, o equivalente a R$ 6,25 bilhões.

(FolhaPress)



COMENTÁRIOS mode_comment