RONALD SALES

DC muda o tom no cinema. Leia a crítica de Liga da Justiça

POSTADO EM: Sábado, 18/11/2017, 11:36:27
ATUALIZADO EM: 18/11/2017, 12:34:36

zoom_out_map
Divulgação

O filme nerd mais esperado de 2017 finalmente chegou aos cinemas. A bilheteria foi avassaladora com um secto de US$ 13 milhões de dólares na noite de estreia nos Estados Unidos.

Mas o filme agradou totalmente o grande público? Os fãs aficionados por quadrinhos saíram satisfeitos?

Liga da Justiça não "conversa" com nenhum outro filme anterior da DC. É um desperdício de fan service em vários momentos. Dá uma aquecida no coração com algumas cenas empolgantes.

O vilão, Lobo da Estepe, é só garganta. Com um plano bem executado, o Flash, personagem do ótimo Ezra Miller e maior vítima do timing ruim do mau texto do filme,  ganharia a luta.

Outra: a computação gráfica é ruim. O bigode do Henri Cavill aparece como um embaço (só pra ter uma ideia) em uma cena inicial, mas nada que estrague a experiência.

O tom do filme é mais leve e isso é positivo, mas de longe não deram a importância necessária à trindade sagrada: Superman, Batman e Mulher Maravilha.

A cena pós-credito (a segunda) não casa com que o que se ouve nos bastidores que é o fim desse universo integrado com Afleck e companhia.

Filme bem nota 7.

Assista ao trailer:

(Ronald Sales)



COMENTÁRIOS mode_comment