GERSON NOGUEIRA

Leia a coluna de Gerson Nogueira desta segunda-feira (30): Um herói improvável

POSTADO EM: Segunda-Feira, 30/07/2018, 08:04:13
ATUALIZADO EM: 30/07/2018, 08:04:13

zoom_out_map
Fernando Araújo

Dedeco havia acabado de receber apupos da torcida por um cruzamento completamente torto quando foi premiado com o gol que salvou o Remo diante do ABC, aos 41 minutos do segundo tempo. O lance garantiu um salto na classificação, saindo da lanterna para a oitava colocação. Com 18 pontos, o Leão agora depende exclusivamente de suas próprias forças para garantir permanência na Série C.

O gol sofrido e arrancado a fórceps já nos minutos finais dá bem a dimensão do que foi o jogo de ontem à noite no Mangueirão, disputado entre um mandante quase sempre afobado demais e um visitante que abusava das paradas e truques para fazer a bola parar.

Contribuiu também para aumentar o nervosismo dos azulinos a atuação do árbitro Ricardo Marques, excessivamente metódico e dado a conversas a todo instante. Paralisava seguidamente a partida, colaborando involuntariamente com a estratégia do ABC.

Foi condescendente com as seguidas quedas do goleiro Edson, que  reclamou de lesão no joelho após se chocar com Mimica no primeiro tempo e passou a cair sempre que havia uma situação perigosa rondando a área potiguar. Gastou uns seis minutos fazendo cera, sem ser advertido. 

Além desses contratempos, o Remo nada fazia para tornar o embate mais favorável. Seus volantes buscavam sempre sair com a bola dominando, ocasionando seguidas perdas de bola na intermediária. Dudu e Vacaria não repetiram a boa atuação da partida contra o Confiança e Rodriguinho não teve em Dedeco o suporte para fazer uma transição mais eficiente.

Devido à confusa movimentação no meio, os laterais também apareceram discretamente. Nininho pouco participou das ações ofensivas no primeiro tempo, soltando-se mais na etapa final. Fernandes foi mais presente, verticalizando o jogo e entrando em diagonal para trocar passes com Rodriguinho junto à área adversária.

Sem inspiração, o ataque ficou muito preso à forte marcação. Gabriel se deslocava sempre pela direita, recuava para tentar receber a bola, mas não aparecia junto a Eliandro para tentativas dentro da área.

Na etapa final, logo de cara, Gabriel e Dedeco tiveram boas chances em jogadas rápidas exploradas por Rodriguinho para furar a última linha de zaga do ABC. Quando Gabriel cansou, João Neto colocou Isac em seu lugar a fim de explorar o jogo aéreo.

A intenção do técnico não foi atendida pelos laterais e meias, que abusavam dos cruzamentos sem direção. Como o time da casa não fazia seu papel, demonstrando crescente nervosismo, o ABC foi aos poucos saindo da lentidão programada e passou a chegar com algum perigo.

O melhor momento foi aos 38’, em cruzamento da esquerda que Leandro Cearense (que substituiu Leandrão na segunda etapa) desviou em direção ao gol. Bem colocado, Vinícius impediu o gol espalmando a bola, que ainda tocou no travessão e voltou aos pés de Cearense. Ele tentou uma meia bicicleta e o chute saiu à esquerda da trave, com muito perigo. 

Pela excepcional defesa, Vinícius mereceu os demorados aplausos da torcida, sendo saudado como “paredão”. Só não foi mais festejado que Dedeco, que subiu do inferno ao céu em dois minutos. Errou bisonhamente um cruzamento para, em instantes, finalizar com categoria dentro da pequena área para garantir o triunfo do Leão.

Hora de reforçar e qualificar o grupo alviceleste

 O Papão deve anunciar mais quatro contratações, além das quatro recentes (Lúcio Flávio, Hugo Almeida, Guilherme Santos e Jonathan), a fim de fechar o elenco para o returno da Série B. Além das carências óbvias, há também a necessidade de qualificar mais setores como a marcação de meio-campo, hoje apenas com Carandina e Renato Augusto, e a zaga, dependente em excesso da dupla Diego Ivo e Edimar.

Até para o gol há indicação de uma contratação, embora Renan Rocha tenha se constituído em figura extremamente importante ao longo das últimas rodadas. Reserva imediato, Marcão não teve mais chances e nem conta com a plena confiança da torcida depois do mau começo na competição. Guilherme Alves, ao que parece, também não põe muita fé, tanto que autorizou a busca por um novo guardião.

Vinícius, ídolo da torcida e jogador mais regular do Remo nas últimas temporadas, estaria nos planos do Papão, embora não haja nenhuma confirmação oficial a respeito. Como o Leão deve encerrar participação na Série C em três semanas, o arqueiro pode vir a ser contratado pelo maior rival, embora tenha contrato a cumprir e esteja nos planos da diretoria para permanecer no Evandro Almeida. A conferir.



COMENTÁRIOS mode_comment