GERSON NOGUEIRA

Leia a coluna de Gerson Nogueira desta sábado, 30: Papão pode surpreender

POSTADO EM: Sábado, 30/06/2018, 09:35:35
ATUALIZADO EM: 30/06/2018, 09:36:14

zoom_out_map
Fernando Torres/Paysandu

O confronto vale muito para o Papão, pois está em jogo não apenas o posicionamento temporário na classificação. O que se decide a essa altura da Série B são as reais pretensões de cada participante. Em oitavo lugar há duas semanas, os bicolores não podem estacionar nos 17 pontos, sob o risco de serem ultrapassados já a partir desta 13ª rodada. 

A esta altura, pelo menos seis clubes têm condições de passar à frente: São Bento, Guarani, Atlético-GO, Ponte Preta, Londrina e Sampaio Corrêa. Na Série B não é possível deixar que a sorte proteja os interesses diretos.

Contra o Fortaleza, no Mangueirão, o PSC precisará ser estratégico ao extremo. Enfrentará um adversário que perdeu durante a semana seu jogador mais importante, Edinho, negociado com o Atlético-MG, e tem vários outros desfalques.

Ocorre que as baixas do lado alviceleste são igualmente sérias. Diego Ivo, maior referência da defesa e líder do elenco. Cassiano, artilheiro e principal jogador. Nando Carandina, volante e peça fundamental no setor de marcação.

Em situação normal, seria jogo para ser realizado na Curuzu, onde a pressão da torcida sempre pode ter alguma influência. No Mangueirão, o visitante sente-se em campo neutro, como se estivesse em casa.

A coisa pode se agravar porque o Fortaleza tem feito uma boa campanha fora de casa. Traz ainda o histórico de boas apresentações, embora tenha caído de rendimento nas últimas rodadas.

Além dos desfalques defensivos e da ausência do goleador Cassiano, o Papão tem que resolver a falta de qualidade no setor de criação. Thomaz e Pedro Carmona disputam a posição de titular, mas nenhum deles empolga o torcedor. Alan Calbergue, que já foi titular, é opção para o 2º tempo.

Outro que está relacionado é William, mas na linha de marcação as vagas devem ficar mesmo com Renato Augusto e Cáceres. Nada que tranquilize a galera, mas, por mais incrível que pareça, apesar de todas essas variáveis, o confronto deve oferecer boas chances ao PSC.

O contra-ataque é o ponto a ser explorado, visto que o Fortaleza deve propor as ações e tentar ditar o ritmo. Com estratégia bem definida, contando com o apoio dos laterais – principalmente Mateus Silva, o mais dinâmico deles – o Papão pode encaixar jogadas capazes de envolver a zaga cearense.

Decisões do dia dão início à fase adulta da Copa

A discussão em todos os bares do mundo diz respeito a quem, dos quatro países em luta hoje, vai passar à próxima fase. Logo cedo, Argentina e França duelam com uma particularidade própria desses tempos de globalização do futebol: nada menos que 22 jogadores dos dois lados atuam juntos em clubes europeus. É quase uma convocação completa para a Copa.

É claro que a França tem um retrospecto recente mais positivo, com um time que não mostrou brilho até aqui, mas jogou conforme as necessidades. Ao ritmo do tango, a Argentina envolveu-se num furacão interno, que quase mandou o time de volta para casa já na primeira fase. O técnico Jorge Sampaoli há muito que não decide nada, nem mesmo a escalação. O time está nas mãos de Mascherano e Lionel Messi, para o bem ou para o mal.

Como a competição ganha outro perfil a partir de agora, é temerário apontar favoritismos, mas a coluna crava a classificação francesa.

O outro confronto do sábado envolve Portugal e Uruguai e, ao contrário do primeiro, a leve vantagem pende para a seleção sul-americana. Se os lusos têm o craque Cristiano Ronaldo como destaque, a equipe do professor Tabárez tem dois dos grandes atacantes da atualidade, Suárez e Cavani. Parada dura, mas o palpite da coluna é na Celeste Olímpica.

De qualquer maneira, o caráter eliminatório dá aos jogos uma grandeza épica que a primeira fase não tinha. As emoções estarão afloradas e os erros podem ser irrecuperáveis. A conferir.



COMENTÁRIOS mode_comment