Caldeirão de emoções

Domingo, 23/04/2017, 08:46:17 - Atualizado em 23/04/2017, 08:58:48



Caldeirão de emoções 

Quando tudo parece caminhar bem, eis que o Remo entra em convulsão interna e alguma confusão acontece. Não é de hoje que essas arengas acontecem, tanto que o torcedor até já se acostumou. A polêmica da hora envolve o meia Eduardo Ramos, vetado do jogo contra o Independente por lesão, e a comissão técnica.Ramos, que desfalcou o time nas duas últimas partidas, informou pelas redes sociais que jogaria até com uma perna só. Sua declaração soa como licença poética, pois em Macapá ele teve que ser substituído justamente porque não conseguiu jogar tendo a perna lesionada.  De sua parte, a comissão técnica informa que o atleta segue com uma lesão não cicatrizada na parte posterior da coxa. Como o jogador disse que foi vetado por opção da comissão, o técnico Josué Teixeira viu-se obrigado a informar que mostraria os laudos confirmando o problema médico.Afirmou que só utiliza jogadores que estejam “trabalhando no campo, não fora dele” e acrescentou que “quem joga com uma perna só é saci pererê”. Desnecessário dizer o quanto a pinimba tumultua o ambiente e afeta a imagem pública do clube.Tudo vai mal quando o principal jogador e ídolo da torcida entra em conflito aberto com o técnico, sem que surja alguém para contornar a crise. Como aconteceu no caso Edgar, o Remo sente falta de profissionais que saibam administrar problemas, evitando desgastes para a instituição. Grandes clubes não podem se sujeitar a situações dessa natureza.Ao mesmo tempo, o Remo precisa estar forte e unido para tentar evitar a terceira eliminação em menos de quatro meses. Depois de sair da Copa do Brasil (perdeu para o Brusque) e da Copa Verde (derrotado pelo Santos-AP), terá pela frente o Independente na tarde deste domingo.Para continuar sonhando com o título estadual, o Remo terá que vencer por três gols de diferença. Desafio e tanto para um time que não vence há três jogos, pegando um adversário empolgado e bem ajustado.Mais do que gastar o latim em bate-boca na internet, a comissão técnica precisa de tranquilidade para achar a melhor formação possível em meio a tantas baixas. No treino de sexta-feira, Jaquinha foi encarregado da organização no meio, com Jayme, Edgar e Gabriel no ataque.São peças que podem dar ao Remo a agressividade necessária para tentar reeditar o pequeno milagre de 2014, quando reverteu um placar adverso em cima do próprio Independente. Naquele ano, porém, o Leão tinha um time mais forte e contava com reforço extra: o caldeirão do Baenão.  

Galo Elétrico tem boa vantagem na decisão 

O Independente reúne credenciais interessantes. Foi o único a derrotar a dupla Re-Pa neste campeonato e cumpre campanha regular, sob o comando de Léo Goiano, que se preocupou em montar uma equipe rápida nos contra-ataques e sólida na marcação. A defesa é segura, liderada por Ezequias. Chicão e Wegno são os homens que comandam o meio-campo, ajudados por Mocajuba na ala esquerda. Magno e Monga são os atacantes, ambos situados entre os principais artilheiros da competição.Com a boa vantagem de 2 a 0 estabelecida na partida de ida, o Galo Elétrico vem ao Mangueirão para segurar a pressão remista, apostando em encaixar uma bola para liquidar a fatura. Caso faça um gol, obrigará o Remo a fazer quatro. O Independente irá jogar em cima do desespero e da pressa dos remistas. 

Bola na Torre 

Guilherme Guerreiro comanda a atração, a partir das 20h45, na RBATV. Giuseppe Tommaso e este escriba de Baião compõem a bancada.

COMENTÁRIOS mode_comment

CONTINUE LENDO keyboard_arrow_down
CONTINUAR LENDO keyboard_arrow_down